geocaching

Ponte do Arrabalde

Mais uma saída lunch time com o nvcosta mais a B. Se a hora do almoço não dá para muito, uma cache como esta atrasa ainda mais o nosso propósito. Ainda assim, um desconhecido apaniguado, da trupe dos biscateiros, percebeu ao que andávamos e meteu-se com a nossa insana demanda.

– É mais do outro lado! – foi o suficiente para se identificar. Foi-nos dando algumas pistas, parcas, mas sempre com o bom senso de não revelar a dita. O tempo urgia e já começávamos a deixá-la para núpcias posteriores. E não é que ela estava ali, à vista de todos. Realmente, é um recipiente fantástico. Do seu proprietário só posso imaginar que lhe falta um parafuso a menos, tal a loucura a que se acomete, deixando o graal ali, à mão de semear, ao Deus dará, na tentativa inglória de se mostrar destemida…

A PONTE

A Ponte do Arrabalde tem grandes tradições na história de Leiria e nas suas ligações para os diversos locais da freguesia de Marrazes, para além de ser, de longa data, a passagem de saída na direcção da estação dos caminhos-de-ferro e para a Estrada da Figueira da Foz.
Não me foi possível estabelecer com exactidão a data de construção, nem tão pouco saber quem foi o seu autor. No entanto, e após consultar os ANAIS do Município de Leiria, de João Cabral, é provável que a data de construção desta ponte seja anterior a 1823.
… Leiria tinha, além das pontes sobre o Rio Lis que eram a dos Caniços, a mais antiga, a que estava em frente da Igreja do Espírito Santo, a do Bairro dos Anjos, a do Arrabalde e a das Mestras…
… Existiam também outras pontes menores, nos subúrbios da cidade, por cima de pequenas valas. …/…
Foi deliberado na reunião de 16.7.1823, reparar a “Ponte de Pau”, …

(ANAIS do Município de Leiria, vol. I, pág. 138)

… O Vereador Curado declarou, na reunião de 4.1.1877, que se estivesse presente na de 21 de Dezembro do ano anterior, não apoiaria a deliberação tomada da “construção do muro em seguida ao que ultimamente foi construído no marachão do rio, por ser da opinião que dali até à Ponte do Arrabalde se fizessem motas, seguras com estacaria, salgueiros”, etc. …

(ANAIS do Município de Leiria, vol. I, pág. 225)

“… – Ti Ambrósia, vossemecê tenha paciência, mas descalça é não pode entrar em Leiria. Olhe que as multas são pesadas – advertiam-na as vizinhas, irmanadas pelo mesmo dilema. – Faça como nós, vai descalça pelo caminho e só calça as sandálias à entrada da cidade.
Após hesitações e recuos sem conta, lá se resignou a ti Ambrósia a comprar um par de sandálias, amplas como 13 barcas, que lhe custaram um dinheirão e que o sapateiro lhe afiançava serem macias como uma luva.
– Vai ver que quando se apanhar com elas nos pés, nunca mais as quer largar.
Maldita boca de trapos! O que o malandro queria era apanhar-lhe o rico dinheirinho. Quando lhe perguntavam, depois, qual tinha sido o pior dia da sua vida, a ti Ambrósia, não hesitava um segundo, quais partos, quais doenças, quais sacrifícios e tragédias da vida, nada se comparava àquele momento em que, fazendo das tripas coração, conseguira encafuar as patorras naquelas malditas sandálias e se aventurara a caminhar, aos tropeções, pelas ruas calcetadas da cidade. Nem para o seu maior inimigo pedia tal suplício. Julgara que ia morrer. Passados cinco minutos, uma eternidade, já tinha os pés a escorrer sangue, as tiras de sola das sandálias enterravam-se na carne até ao osso, já não se atrevia a dar nem mais um passo, seria capaz de cair para o lado, com tanta dor que lhe subia até ao coração. Desvairada, com a luz varrida dos olhos, descalçou-se e, com as sandálias na mão, correu, correu, só descansou quando, com o coração a galope como um cavalo no peito, já fora da cidade, debaixo da Ponte do Arrabalde, enterrou os pés martirizados na corrente fresca do rio. …”

( “Ti Vida”, livro de Manuel Santos Carvalho)

Em Janeiro de 2007 e no âmbito do projecto POLIS, a ponte foi sujeita a uma intervenção para alargamento da via pedonal, tendo ficado mais colorida e de aspecto mais sinuoso.

Standard

One thought on “Ponte do Arrabalde

  1. MANUJEL BRANCO FERREIRA diz:

    ALTEROU-SE A PONTE DO ARRABALDE SOBRE O LIS COM PASSADEIRAS DE AMBOS OS LADOS PARA OS PEÕES CIRCULAREM MAIS SEGUROS. MAS NEM UMA FOTO DESTA CONQUISTA EU ENCONTRO PARA RECORDAR QUE HÁ CERCA DE SETENTA E CINCO ANOS, ALI, NESSA MESMA PONTE, QUE LIGA O ARRABALDE, A SISMARIA, MONTE REAL. VIEIRA, PEDROGÃO, ETC.ETC. ATÉ À FIGUEIRA DA FOZ À CIDADE DE LEIRIA, EU LEVEI COM UM TRONCO DE UMA ÁRVORE TRANSPORTADO EM CAMIONETA (DE CERTO A GASÓGÉNIO) SAÍDO DA CARGA QUE ME SACUDIU DE ENCONTRO AO MURO DA PONTE ONDE ACOMPANHAVA O TRAUTEAR DE UMA CANÇÃO ENTÃO EM VOGA. PENA É QUE JOÃO CABRAL, A QUEM NA ADEGA DOS CAÇADORES, QUANDO COM MEU PAI E ELE ALMOÇAVAMOS JUNTOS, SE TENHA APENAS SORRIDO E TER FEITO UMA BREVE NOTA. FELIZMENTE QUE NÃO CAÍ PARA DEBAIXO DO RODADO POIS SE TEM ACONTECIDO NÃO ESTARIA AGORA E AQUI PARA CONTAR ESTA HISTÓRIA.

    santaapolonia192@gmail.com

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s