geocaching

Pela praia do Pedrógão

Agora ando numa, feito maluco, de andar de bicicleta. Até já faço mais de 20 quilómetros de enfiada, ui! Mas isto tem uma explicação muito simples. E, não, não é dos meus desportos preferidos. Será mais uma obrigação imposta pelo meu estilo de vida a tender para o sedentário-parado. E depois as senhoras calorias vão-se juntando todas aqui à volta, a fazer uma festa do catano com o dj´s colesterol e triglicerídeo. De maneiras, que tenho de arranjar maneia para não dar descanso a esta gente.

O problema é o tempo. Não o sol ou a chuva ou o vento ou o frio. É a falta dele. Para andar de bicicleta é preciso tempo. Pelo menos hora e meia, se não a coisa não resulta.

#119, 15-08-2012 @17:35 GC1G9MB

Em dia de feriado, tinha a tarde livre. Quatro horinhas que me levariam ao Pedrógão e ainda daria para as caches daquela povoação. Dito e feito, pus-me a caminho e, depois, na chegada aos arrabaldes da povoação, siga para o ponto zero do primeiro taparuére. Diga-se que foi o mais complicado: caminhar em areia com o veículo atrelado não ajuda. Mas ajuda ainda menos quando as coordenadas não indicam o local certo. E, por ali, havia tanto sítio para esconder uma caixita. Valeu-me uma leitura mais atenta dos registos anteriores, para saber que o desvio de alguns metros tinha solução.

(Agora, um recado para o dono: já era hora de corrigir as coordenadas, ou então, digo eu, mudar o grau de dificuldade…)

Siga.

#120, 15-08-2012 @17:51 GC16AZ6

A segunda meta, já seria dentro da povoação, entre a praia dos campistas e a outra, num local aprazível onde se encontra, emburacado, um pequeno parque. Temi não a fazer, já que, em dia santo, a afluência de gente fosse grande. Tentei ser discreto por razões óbvias e acho que o consegui. Apenas um casalito de namorados estava no meu ângulo de visão, mas com outros pontos de interesse.

#121, 15-08-2012 @18:02 GC1VNQK

Já a terceira e última, estava ainda mais à beirinha da praia. Estacionado o bólide, lá me sentei num calhau como quem estaria a admirar o mar e a desfrutar do dia, enquanto perscrutava e encontrava o recipiente. Feito.

O resto do tempo, antes do regresso, foi para visitar a casa amarela e beber uma imperialzita com o anfitrião mais a família.

Standard

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s