geocaching

Olha o castelo

#35 Há alturas na vida em que temos de dar uns passos atrás para voltar a seguir o caminho em frente. Como se diz em linguagem informática, temos de fazer o “reset” à coisa, reiniciar a máquina para, agora sim, voltar a seguir o trilho normal que nos leva à meta a que nos propusemos.

Aqui há uns tempos, vivi um episódio que ilustra bem este princípio que pode orientar a nossa vida: o meu gps levou-me para um caminho que não devia. A culpa era do gps? Não. A culpa era de quem o programou e que passou a utilizá-lo assim, a evitar portagens e auto-estradas para sair mais barato. Desta situação, retirei duas ilações. A primeira: conseguir admitir que o problema é nosso e não da máquina. Geralmente, as máquinas falham-nos porque, ou não as sabemos usar ou usamo-las mal. Esta mania de culparmos os outros pelo nosso insucesso, é meio caminho andado para tornarmos os nossos problemas insolúveis. A segunda: voltar atrás e começar de novo. O quê? Fazer todo aquele caminho que já fizemos, perder tempo de novo, aumentar a distância?! Sim, isso tudo e, se for preciso, mais alguma coisa. A importância de um sucesso é maior, quanto mais insucessos estiverem na sua origem. Só conseguem ganhar os que não desistem e os que têm a capacidade de voltar atrás.

E qual razão desta espécie de “segredo” barato, desta amostra de filosofia positiva? Para que é que isto é para aqui chamado? Sinceramente, por nada. Apenas lembrei-me destas ideias pelo percurso que fiz para chegar ao destino desta cache. A verdade, é que o meu local de trabalho está numa das periferias da cidade. Daí, até ao primeiro ponto, tive de atravessar Leiria de ponta a ponta e procurar a chave que me levaria ao tesouro final. E querem saber onde estava ele? Exacto, muito perto do meu local de partida.

Agora, eu podia estar aqui a estrebuchar por ter andado alguns quilómetros quando a coisa estava a escassos metros. Podia. Mas acontece que esse percurso ajudou-me a dar ainda mais valor ao tesouro e àquela vista que, para mim era tão banal.

(E pensam vocês: tanto paleio! Não chegava pôr aqui um TFTC? Um OPC? Um “bué fixe”? Respondo: não, acho que não chegava. Mas isso, sou eu a pensar alto com os meus botões…)

Esta cache vai deixar-vos observar este belo castelo… O Castelo de Leiria foi mandado construir por D. Afonso Henriques, como forma de estabelecer uma linha defensiva contra os árabes mas, as muralhas da cidade foi D. Sancho 1 que as mandou erguer.
O castelo foi construído sobre uma planta poligonal irregular, com sólidas muralhas e torres, tem no interior o Paço Real, a Igreja de Santa Maria da Pena e a Torre de Menagem.

Standard

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s